SPONSORS:

BeApps, uma startup focada em facilitar serviços por aplicativos

- 11 de março de 2016

Nome:
BeApps.

O que ela faz:
A startup desenvolve aplicativos para resolver problemas de diversos segmentos, como shoppings, prestadores de serviços, construtoras, imobiliárias, hotéis, hospitais e seguradoras.

Que problema ela resolve:
Os produtos visam simplificam serviços e processos dos seus clientes, além de reduzir os custos deles com outras ferramentas.

O que a torna especial: 
As telas desenvolvidas em cada aplicativo visam reunir um grande volume de informações em um só lugar. A ideia é que o cliente tenha acesso fácil a relatórios e controles de venda, mesmo sem conexão com a internet.

Modelo de negócio:
Os clientes pagam uma manutenção mensal no valor de quatro salários mínimos (3 520 reais).

Fundação:
Janeiro de 2016.

Sócios:
Lucas Carneiro – CEO
Tarcisio Lima – COO

Perfil dos fundadores:

Lucas Carneiro – 35 anos, Uberlândia (MG) – formado em Sistema de Informação na Faculdade Pitágoras. Tem 11 anos de experiência em vendas e marketing digital, com uma série de sites e aplicativos. Além da BeApps, fundou outra startup, a Webnet Digital, aos 22 anos.

Tarcisio Lima – 23 anos, Santa Vitória (MG) – formado em Sistema de Informação. Tem três anos de experiência em desenvolvimento mobile de software e produção. Já estudou fora e teve uma experiência de viver 18 meses nos EUA pelo Ciência sem Fronteira.

Como surgiu:
A oportunidade veio de um grande problema encontrado em um dos shoppings de Uberlândia. A vistoria das lojas feita pelos bombeiros ainda era realizada por formulários, um processo muito demorado e que acumulava pilhas e pilhas de papéis. Lucas, que tem perfil comercial, convidou Tarcísio para implementar o MVP, e em seis meses eles criaram o aplicativo Be Check, que foi capaz de resolver o problema. Daí em diante, os sócios uniram forças para criar outras ferramentas com funcionamento semelhante.

Estágio atual:
A BeApps opera dentro do escritório da Webnet Digital, em Uberlândia. Todos os aplicativos desenvolvidos somam 20 usuários.

Aceleração:
Estão em busca, esperando o resultado do Seed, Startup Farm e Startup Chile. Além disso, vão participar do Tech Crunch Disrupt SF 2016 e do Startup Farm Day.

Investimento recebido:
Nenhum, o primeiro cliente pagou o desenvolvimento e a empresa já começou a operar no lucro.

Necessidade de investimento:
Não há planos para captação.

Mercado e concorrentes:
“O setor de serviços é o de maior participação no produto e no emprego no Brasil”, diz o CEO Lucas, baseado em informações do IBGE. Por isso, este é o maior foco da sua empresa. Os sócios não consideram nenhum concorrente direto pelo mesmo motivo. No entanto, no mercado há uma série empresas focadas em desenvolver aplicativos para diferentes sistemas e propostas, com a Kubic, Gaudium, Deway e a Jera.

Maiores desafios:
Buscar mentores que possam guiar o negócio, além de aceleração.

Faturamento:
Hoje faturam 7 040 reais por mês. A meta é atingir 250 mil reais mensais em 2016.

Previsão de break-even:
Já atingiram.

Visão de futuro:
Ser a maior e melhor simplificadora de aplicativos com foco em serviços do mundo.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

Verbete Draft: o que é Zero Rating

- 13 de junho de 2018
2622 1 0

O que fazer quando a sua startup triplica de tamanho e recebe 40 milhões de investimento? O GetNinjas responde

- 23 de fevereiro de 2017
8550 7 0
Eduardo L'Hotellier mantém a mesma cara de menino, mas está à frente de uma empresa cada vez maior.