SPONSORS:

Janara Lopes: a importância do design e da criatividade no empreendimento

- 23 de janeiro de 2015
Janara Lopes, idealizadora da revista online IdeaFixa, se dedica desde 2006 a acompanhar o que há de mais inovador e criativo no universo das artes visuais no Brasil e no mundo
Janara Lopes, idealizadora da revista online IdeaFixa, se dedica desde 2006 a acompanhar o que há de mais inovador e criativo no universo das artes visuais no Brasil e no mundo

Janara Lopes respira arte. Idealizadora da revista online IdeaFixa, lançada em 2006, designer e publicitária, Janara se dedica a acompanhar o que há de mais inovador e criativo no universo das artes visuais no Brasil e no mundo. E faz a ponte entre artistas e marcas em busca de conteúdo criativo.

São quase 10 anos fazendo curadoria. Período no qual Janara identifica mudanças importantes no mercado de design brasileiro. “O design passou a ser entendido como um recurso estratégico pelas empresas – exercendo uma papel fundamental para a construção de marca”, diz ela.

Pensando em revelar um pouco da produção criativa espalhada pelo território nacional, acreditando no potencial artístico dos nossos profissionais e sonhando com a criação de uma identidade própria para o design brasileiro, Janara criou a IdeaFixa, a primeira revista virtual de arte brasileira. “A proposta era democratizar as artes visuais e mostrar trabalhos que a gente admirava, de artistas desconhecidos do grande público”, diz Janara. “Tem muita gente talentosa nesse país, espalhada por estúdios de designs, de ilustração, de fotografia.”

O início do projeto se mescla à trajetória profissional de Janara, que saiu de Goiás e foi para Curitiba estudar Publicidade na Universidade Federal do Paraná. Tendo o desenho como hobby desde muito cedo em sua vida, Janara logo começou a atuar como assistente de design, em agências online. (Embora tenha atuado também como redatora publicitária no começo da carreira.)

A inspiração para a IdeaFixa veio da passagem de Janara por uma agência que produzia edições online de revistas impressas. E também da descoberta de uma revista canadense colaborativa de arte que publicava o trabalho de artistas com muito talento e desconhecidos. O plano original era que a IdeaFixa trouxesse apenas imagens, para que as pessoas pudessem acessar de qualquer lugar do mundo e pudessem fazer uma leitura pessoal daquilo, sem interferências de conceitos explicitados em textos.

Janara propunha temas generalistas – como rock n’roll, comida, cidade, sexo – e os artistas convidados produziam obras em cima disso. Logo na primeira edição, a revista teve mais de 90 mil acessos. Para o segundo número, recebeu cerca de 300 imagens de material espontâneo e, a partir daí, o negócio não parou mais de crescer.

“Em seguida descobrimos que a curadoria dos projetos era o diferencial da IdeiaFixa. Não publicávamos projetos de amigos simplesmente porque eram nossos amigos. Tínhamos que gostar do trabalho e acreditar nele. Só assim a revista ganharia a credibilidade que buscávamos e só assim podíamos acessar artistas que admirávamos e ter seus trabalhos publicados na nossa revista”, diz Janara.

Arte do Enox Expressions, projeto curado pela IdeiaFixa: uma exposição indoor renovada anualmente, nos melhores bares, restaurantes e academias de 21 cidades do Brasil

Arte do Enox Expressions, projeto curado pela IdeiaFixa: uma exposição indoor renovada anualmente nos melhores bares, restaurantes e academias de 21 cidades do Brasil

Durante quase quatro anos, a IdeaFixa foi tocada como um projeto paralelo das duas sócias. Com o crescimento, decidiram lançar um blog, que trazia conteúdo diário em paralelo à revista, cuja publicação era trimestral.

No início, optaram por um modelo básico de monetização: publieditorial, banners e anúncios. Mais tarde, passaram a atuar com curadoria, depois de um primeiro trabalho para uma empresa de mídia indoor, a Enox, que buscava conteúdo de qualidade para preencher espaços dedicados à comunicação em estabelecimentos comerciais.

O resultando é uma parceria que já dura mais de cinco anos, em que a IdeaFixa tem sido responsável por curar artistas para o projeto Enox Expressions: uma exposição indoor renovada anualmente nos melhores bares, restaurantes e academias de 21 cidades do Brasil. “Descobrimos que nosso principal produto não era o site ou a revista, e sim o fato de, nesses quatro anos, termos conhecido muitas pessoas interessantes que estavam fazendo trabalhos incríveis”, diz Janara. “Percebemos que éramos uma ponte entre artistas bacanas, como ilustradores, designers, fotógrafos, entre outros, com marcas, empresas e agências que buscavam conteúdo criativo de qualidade”.

Hoje a Ideafixa trabalha com curadoria de artes visuais, conteúdo criativo, eventos, workshops, projetos especiais e editoriais. Entre os cases de sucesso da marca, estão o Painel TAM Lollapalooza, em que a IdeaFixa convidou dois ilustradores para, durante o evento, retratarem os artistas participantes. A produção dos desenhos podia ser acompanhada em tempo real na fan page da TAM no Facebook. Quem adivinhasse o artista que estava sendo retratado e enviassem junto à resposta uma frase criativa ganhava ingressos para o evento, além de uma ilustração original.

A Seleção Fiat 500, projeto em parceria com a Fiat, foi outra iniciativa de sucesso da IdeiaFixa. Para a ação, a revista convidou representantes da comunidade de artes visuais brasileira a enviarem suas visões sobre o Fiat 500. Os participantes podiam usar qualquer modelo de qualquer época do carro e criar em cima dele com as mais diversas técnicas: ilustração, pintura, colagem manual ou digital, manipulação de imagem, fotografia, toyart. A ação resultou em uma edição especial da IdeaFixa apresentada por Fiat 500.

Em dezembro de 2014, a IdeaFixa inaugurou sua loja em parceria com o Estúdio Colletivo, com produtos de design selecionados, produzidos por artistas brasileiros com matéria-prima exclusivamente brasileira.

Janara quer contribuir para o amadurecimento para a educação do mercado e das pessoas sobre a arte, e para o amadurecimento da produção artística brasileira. “Gosto de arte que é de fácil entendimento, que aproxima seu conteúdo das pessoas. Se você elitiza muito, e deixa o discurso muito complicado, acaba afastando as pessoas e tornando a arte uma experiência restritiva”, diz Janara. “Ao aproximar as pessoas da arte, contribuímos para que elas, naturalmente, passem a compreender o mundo de outra forma. A arte é um caminho de disrupção, que contribui para um país mais inovador, com produtos e serviços mais criativos e transformadores. É com isso em mente que alimentamos todo dia a IdeaFixa.”

 

DE EMPREENDEDOR PARA EMPREENDEDOR

 

Softwares que você recomenda e usa no seu computador pessoal
Eu costumo usar os softwares da Adobe.

Dica de hardware ou acessórios no seu computador pessoal
Impressora, scanner e fone de ouvido.

Qual a sua opinião sobre cloud computing?
Uso desde sempre. Inclusive troquei o pacote Office pelo Google Docs pela possibilidade de ter tudo na nuvem e poder compartilhar e dar chance de outras pessoas editarem

Como seria o computador dos seus sonhos?
Leve, boa resolução de imagem, capacidade de processamento maior que de armazenamento e com um design mais interessante que os PCs que encontramos por aí.

Quais Apps de produtividade que todo empreendedor devia usar?
Não uso nenhum aplicativo para controle de produtividade. Aqui usamos o Basecamp para controle de prazos e tarefas.

Quais sites/perfis de negócios e inovação que todo empreendedor devia seguir?
O Anderson França, o Dinho, é minha maior inspiração, mas não pelo empreendedor que ele é, mas sim pela carga humana que ele coloca em tudo o que faz. Todas suas atividades empresariais –  dharma, funk you, Universidade da Correria – estão voltadas para o coletivo e para o apoio à comunidade em que ele vive (Grajaú), e não apenas em função do lucro.  Se existe um cara que as pessoas deveriam seguir é ele. Ter uma empresa não se trata apenas de ficar rico. Para alguns poucos ainda significa trabalhar com o que se ama, sem se vender e perder a dignidade. Também deixo minhas indicações para a Inesplorato e Bela Rua.

Quais livros de negócio que todos empreendedor devia ler?
Nunca li nenhum livro sobre empreendedorismo e não tenho nenhuma vergonha em dizer isso. Estou muito mais conectada com o que as pessoas da minha geração estão fazendo agora do que em manuais com pouca aplicação na vida real, e na realidade de uma pequena ou média empresa brasileira.

Quais ferramentas (planilhas, softwares, hardwares etc) todo empreendedor deveria ter?
Aqui a gente usa muito o Google Docs para compartilhar documentos, planilhas, apresentações e tem funcionado bem. A nuvem ajuda muito. Nem tenho mais pacote office no meu computador.

Eventos de inovação e negócios que todo empreendedor deveria frequentar:
Também não sou frequentadora de eventos do tipo. Apesar de não ter ido a nenhuma edição, gosto do modelo do SxSW, que mistura inovação com artes e muito sobre o mundo digital. A gente precisava de algo assim por aqui, tudo muito careta até agora. Mas temos o Festival Path e o Creative Mornings que valem a indicação por serem uma tentativa de alcançar algo mais solto e mais fresco.

 

AssinaturaHP

 

Com esta série HP/Intel no Draft, vamos falar das ferramentas e tecnologias usadas pelos inovadores. Do lifestyle e dos novos jeitos de trabalhar dos game changers brasileiros. Dos novos espaços de trabalho e dos novos jeitos de gerir dos nossos makers. Do como pensam e como fazem negócios os empreendedores criativos do país.

Veja também:

Draft, 6 meses: carta aos inovadores corporativos

- 2 de março de 2015
7448 0 0
Viva os Inovadores Corporativos, que constroem a ponte (não raro às custas de muito desgaste pessoal) entre a economia industrial, tradicional, e a nova economia, pós-industrial, digital. Esse é um trabalho santo.

Verbete Draft: o que é disrupção?

- 11 de fevereiro de 2015
9844 7 0
Clayton Christensen, professor de Harvard que cunhou o termo (foto: Christensen Institute).