SPONSORS:

Seleção Draft – #MeToo e novas startups

- 11 de janeiro de 2018
Novos negócios começam a surgir a partir do basta mundial ao assédio sexual (Imagem: Pixabay/Reprodução).
Novos negócios começam a surgir a partir do basta mundial ao assédio sexual (Imagem: Pixabay/Reprodução).

#MeToo e novas startups
Época Negócios, baseada em uma reportagem do WSJ, conta como o movimento #MeToo (contra o assédio sexual) impulsionou a criação de uma série de startups nesta área. Entre elas, está a tEQuitable, fundada por Lisa Gelobter, que cansou de ouvir comentários machistas sobre seu conhecimento em software e resolveu ajudar empresas a combater esse tipo de conduta. Já, a Bravely auxilia na resolução desses conflitos com conselheiros independentes dentro das organizações. As iniciativas (no link acima) são todas estrangeiras, mas servem de inspiração sobre como clamores sociais podem ser, também, bons investimentos. E que a discriminação de gênero nos negócios tem data para acabar (entenda melhor como ela acontece — e como evitá-la — na série especial do Verbete Draft sobre Feminismo).

 

Big data no marketing
Com a popularização do Big Data, suas funcionalidades — antes restritas a ações de SEO e publicações impulsionadas em redes sociais — passam a incluir novos recursos. No link acima, a PEGN aponta quatro maneiras dos negócios usarem essa tecnologia para engajar clientes e reduzir a dispersão dos investimentos em marketing: cruzamento de informações geográficas e hábitos do consumidores, vitrines virtuais personalizadas pela navegação do usuário, chatbots (capazes de tirar dúvidas e encaminhar pedidos fora do horário comercial) e plataformas de mídia programática para direcionar os aportes em publicidade.

 

Início dos trâmites
Foi apresentado no Senado esta semana o projeto de isenção de impostos para investidores-anjo. O texto, de autoria do senador Alvaro Dias (Pode-PR), propõe dispensar os rendimentos ligados à participação e ao direito de resgate do aporte de capital do pagamento de imposto de renda, do PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (o que, no total, representa cerca de 22,5%). De acordo com depoimentos citados no artigo do Fintechlab (no link acima), essas cobranças puniriam os empreendedores e acabariam com as chances do país virar um Vale do Silício.

 

Festival Path
Já começaram as vendas dos ingressos para a 6ª edição do Festival Path, que acontece entre 19 e 20 de maio, em São Paulo. O evento abordará temas como empreendedorismo, tecnologia, sustentabilidade e diversidade. Além disso, contará com shows, filmes, feiras gastronômicas, sessões literárias, exposição de arte e workshops. O primeiro lote custa 149 reais e pode ser comprado no link acima.

Veja também:

Verbete Draft Feminismo nos Negócios: o que é Sororidade

- 10 de janeiro de 2018
Sororidade no tapete vermelho: no último domingo (7), atrizes de Hollywood vestiram preto e posaram ao lado de ativistas feministas para divulgar o Time's Up.

Verbete Draft Feminismo nos Negócios: o que é Feminismo Interseccional

- 3 de janeiro de 2018
São raras as mulheres negras, como Bozoma Saint John na Uber, em cargos de comando. O Feminismo Interseccional busca mudar essa realidade.

Verbete Draft Feminismo nos negócios: o que é Mansplaining

- 27 de dezembro de 2017
Nos debates presidenciais dos EUA, Donald Trump protagonizou inúmeros episódios de Mansplaining. Hilary Clinton revidou, algumas vezes (imagem: reprodução YouTube).

Verbete Draft Feminismo nos Negócios: o que é Bropriating

- 20 de dezembro de 2017
Bropriating é quando um homem rouba a ideia ou argumento de uma mulher e age como se fosse dele (imagem: reprodução internet).

Verbete Draft Feminismo nos Negócios: o que é Manterrupting

- 13 de dezembro de 2017
A ministra Carmen Lúcia deu uma "aula" sobre como é naturalizado o hábito de homens interromperem mulheres em suas falas (foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF).