SPONSORS:

Verbete Draft: o que é Master Class

- 16 de março de 2016
Saiba como o formato de aula magna surgiu nas artes e migrou para outras áreas do conhecimento, como os negócios, tornando-se um importante instrumento de educação continuada.
A famosa Master Class da Hyper Island é uma referência na economia criativa.

Continuamos a série que explica as principais palavras do vocabulário dos empreendedores da nova economia. São termos e expressões que você precisa saber: seja para conhecer as novas ferramentas que vão impulsionar seus negócios ou para te ajudar a falar a mesma língua de mentores e investidores. O verbete de hoje é…

MASTER CLASS

O que acham que é: Uma aula com especialistas em artes ou música.

O que realmente é: Master Class é uma aula ministrada por um especialista de conhecimento ou habilidade técnica. São aulas proativas baseadas em projetos concebidos pelos alunos para que dominem conceitos fundamentais de business. A duração pode variar de acordo com a instituição mas pode ser de apenas um dia. Segundo Guilherme Soarez, CEO da HSM Educação Executiva, a Master Class representa a oportunidade de aprender uma metodologia ou ferramentas de trabalho diretamente com um grande nome de referência internacional. “O especialista é responsável por ditar as principais práticas, ideias, conceitos e tendências sobre negócios aos alunos”, diz.

Diretora de Educação Executiva da ESPM, a professora Célia Marcondes Ferraz afirma que as Master Class se comparam aos programas World Class Education ministrados em instituições de prestígio como Insead, na França, IMD, na Suíça e Harvard, nos Estados Unidos. “São programas que tratam de temas como estratégias competitivas, modelos de liderança e finanças internacionais, dentre outros, e se destinam a preparar pessoas para atuar em negócios globais, executivos sêniores e CEOs de organizações do mundo todo.”

De acordo com a professora, desde os anos 2000 prevalece o conceito de competência como síntese de toda qualificação desejada dos profissionais. E boa parte dessa qualificação (acervo de conhecimentos, habilidades e atitudes dos profissionais) representa também uma parcela intelectual do capital das empresas. “Por isso, o investimento na formação das pessoas cresceu e também houve um estímulo para a adesão espontânea a um processo de educação permanente. Na faculdade, o aluno já pensa na pós-graduação. A Master Class é algo buscado em uma etapa da vida profissional em que importantes conquistas já foram obtidas”, diz.

Quem inventou: A Master Class tem origem nas artes, especialmente do campo da música. A ideia era que os aprendizes tivessem oportunidade de ter aula com músicos renomados. “Era valorizada, também pelo cerimonial e pelo prestígio de pertencer a um grupo seleto, sem intermediação entre alunos e grandes gênios”, diz Soarez.

Quando foi inventado: Na música, é originário do século XIX. Em aulas de educação executiva, existe há pouco mais de uma década.

Para que serve: Para que se possa aprender diretamente na fonte, sem intermediações, com os principais nomes da gestão mundial. “O conteúdo e a abordagem são extremamente práticos e sempre direcionados ao desenvolvimento de uma habilidade, técnica e metodologias vinculadas a resultados tangíveis”, diz Soarez. Ferraz afirma que a Master Class prepara executivos para assumir posições de liderança. “Eles também se tornam competentes para garantir à empresas escolhas estratégicas com maior chance de sucesso e aptos a liderar equipes de alta performance”.

Quem usa: “Aqueles que já conseguiram ocupar uma posição mais próxima do chamado C level, ou seja, que estão em cargos de alta gerência e de diretoria”, fala Ferraz. Segundo Soarez, usam também empresas e instituições que desejam desenvolvimento rápido e acelerado de seus líderes em algum tema ou ferramenta específica de gestão. “O recomendado é que empresas utilizem a Master Class em programas de desenvolvimento mais amplos e estruturados, alinhados aos objetivos estratégicos de desenvolvimento e resultados da empresa.”

Efeitos colaterais: São desconhecidos.

Quem é contra: Soarez diz não conhecer instituição ou pessoa que se posicione contra a Master Class. “Em um momento de grande expansão dos formatos online, a experiência presencial fornece variáveis a mais, principalmente a oportunidade de interagir diretamente com o especialista. Isso também faz parte de um componente emocional que marca e engaja o participante, possibilitando um momento transformador e de grande impacto em seu desenvolvimento profissional”, diz.

Ferraz conta que em 2008, ano da crise dos Estados Unidos, houve uma atribuição não legítima ao que seriam princípios de gestão defendidos nas Master Class como a defesa da maximização do lucro a curso prazo, indicador observado por analistas financeiros para recomendar ou não investimentos em determinados papéis de empresas. “Mas essas ideias são exatamente o oposto do que se ensina nessas aulas, que é a construção de relações duradouras com clientes e fornecedores para garantir sucesso permanente”.

Para saber mais:
1) Navegue no site de algumas instituições no Brasil que oferecem Master Class: Fiap (BPM Master Class), HSM Educação Executiva, Hyper Island e ESPM.
2) Leia The Leadership Challenge: How to Make Extraordinary Things Happen in Organizations, de James M. Kouzes, presidente executivo da Tom Peters Group e Posner e professor universitário que entende liderança como um conjunto de práticas que se pode observar e aprender.
3) Leia The Discipline of Teams, de Jon R. Katzenbach, livro com conceitos, princípios e técnicas para potencializar o desempenho das equipes. No Brasil, o livro foi publicado com o título Equipes de Alta Performance.

tecnisa

7031 Total Views 1 Views Today
Veja também:

A Movva aplica “nudgebots” para incentivar mudanças de comportamento por meio de mensagens curtas de SMS

- 4 de novembro de 2019